5 dicas práticas de gestão financeira para escritório de advocacia!

Para que um escritório de advocacia cresça como empresa e se torne referência no mercado em que atua, a gestão financeira é fundamental. Porém, para torná-lo sólido e expandi-lo, apenas os conhecimentos jurídicos não bastam. Será necessário também ter uma veia empreendedora para aprender a controlar os recursos financeiros.

Mas não se preocupe, pois isso não é algo tão complicado quanto você possa imaginar e fica ainda mais fácil com as dicas que listamos abaixo para te ajudar. Acompanhe!

1. Faça um planejamento

Se queremos que algo saia do jeito que imaginamos e que isso gere o resultado esperado, precisamos nos planejar. Especifique o seu objetivo principal e comece a traçar metas para alcançá-lo. Ponha na ponta do lápis todo o investimento que será necessário para criar o seu escritório e também para fazer a manutenção dele.

Faça uma estimativa de quanto será necessário para cada setor: atendimento, marketing, capital de giro e outros. Você deve pensar no curto, médio e longo prazo.

2. Delegue funções

Se você pode pagar por uma pessoa que entende melhor do assunto, então essa pode ser a decisão mais sensata. É muito melhor ter alguém que se dedique exclusivamente à gestão financeira do seu escritório. Dessa forma, você também pode se dedicar mais a outras coisas que o façam crescer como profissional, como cursos e congressos.

Porém, tenha o cuidado de analisar todas as finanças sempre. Lembre-se de que o escritório é seu e estar sempre de olho nesse setor é uma necessidade. Aprenda a delegar e crie verdadeiros empreendedores corporativos.

3. Faça análises periódicas

Vamos supor que você tenha feito um grande investimento em um projeto de marketing para atrair mais clientes. Como é possível saber se isso está te dando retorno e você conseguiu alcançar o objetivo esperado? Fazendo uma análise periódica.

Verificar as contas, saber qual setor precisa de mais recursos e qual está consumindo mais do que deveria é algo imprescindível para o crescimento do seu escritório. De tempos em tempos é necessário conferir se o dinheiro está sendo investido de maneira coerente.

4. Contrate advogados correspondentes

Já pensou na possibilidade de ter advogados correspondentes trabalhando com você? Esse profissional é uma excelente opção para reduzir os custos do seu escritório. Digamos que um determinado processo exija o seu deslocamento para outra cidade. Isso gera custos com passagens, hospedagem, alimentação, transporte dentro da cidade e outros.

Você pode contratar um advogado correspondente na cidade em questão e delegar essa parte do processo para que ele o conclua. O gasto com esse profissional sairá muito menor e você ainda pode aproveitar esse tempo para cuidar de outras demandas.

5. Tenha uma reserva financeira

Se você é uma pessoa financeiramente equilibrada, deve ter uma reserva financeira para um momento de emergência em suas despesas pessoais. Fazer o mesmo pelo seu escritório é mais uma forma de cuidar bem dele, evitando que imprevistos possam prejudicá-lo.

Várias coisas podem acontecer, como um cliente que gerava lucros constantes sair ou mesmo um pagamento que estava sendo esperado não ser efetuado. O seu negócio precisa estar preparado para suportar esses contratempos sem gerar instabilidade.

Se você gostou das dicas e quer aprender mais sobre gestão financeira, confira mais um de nossos posts: 5 erros de administração financeira que podem falir seu escritório de advocacia!

Previous article4 dicas para formar uma equipe de alta performance em seu escritório
Next articleComo implementar compliance em fornecedores para o governo?
A equipe de Redação é formada por profissionais especializados em redação, marketing, finanças, empreendedorismo, administração e gestão. Estes profissionais são os responsáveis por criar conteúdo informativo e que ajudam a inovar e resolver problemas do mercado.