Matriz de risco de compliance: como funciona e como implementar?

Escutar o texto
Voiced by Amazon Polly

As matrizes de riscos são fundamentais para que os gestores evitem surpresas desagradáveis que podem ser identificadas com antecedência. A construção de uma matriz serve de apoio para os profissionais que impedem o surgimento de problemas que não serão facilmente solucionados após a sua ocorrência. A ferramenta ajuda a evitar danos, perdas e erros.

Com uma matriz de risco, os gerentes conseguem fazer escolhas mais acertadas e manter as empresas ativas no mercado. Portanto, esse conceito é muito importante para que os negócios sejam bem-sucedidos. Neste post, vamos explicar o que é, como funciona e como podem ser implementadas as metodologias para a adequação dos trabalhos.

Quer saber o que é matriz de risco e como funciona na prática? Siga em frente e descubra!

O que é matriz de risco e como funciona na prática?

Matriz de risco é uma ferramenta de gestão usada para a identificação e determinação dos riscos decorrentes das atividades de uma empresa. Ela é conhecida também como matriz de probabilidade e impacto e possibilita a realização de ações de controle ou impedimento. Ou seja, produz a ciência antecipada de diversos problemas.

Por que é importante implementar uma matriz de risco?

É importante implantar essa ferramenta para tratar os incidentes em seu estágio inicial enquanto ainda não se transformaram em desconformidades. O conceito ajuda a manter as equipes engajadas para que os colaboradores fiquem atentos às suas tarefas. Ele cria oportunidades para a empresa se preparar e evitar eventos negativos que impactam os seus custos e resultados.

Como colocar em prática a matriz de risco?

A matriz de risco engloba dois critérios que são considerados na determinação do grau de ameaça e na identificação antecipada de problemas. Um deles é a probabilidade ou as chances de algo dar errado. O outro refere-se aos impactos, consequências e intensidade dos incidentes caso se concretizem. Observe abaixo como colocara ferramenta em prática!

Conheça bem a sua empresa

O primeiro passo para a criação de uma matriz de risco é conhecer bem a empresa para compreender os riscos e os impactos que eles podem causar. A ferramenta revela as ameaças, porém, é importante que os profissionais saibam como iniciar um mapeamento. Busque informações sobre os funcionários, dependências, tarefas desempenhadas e processos para a composição.

Faça uma avaliação das normas

Avalie as normas aplicadas na empresa para saber se ela está de acordo com o ordenamento jurídico vigente. A avaliação desse ponto é fundamental na construção da matriz de risco. Se perceber um processo ou atividade que esteja fora das regras, é provável a existência de uma ameaça que poderá originar consequências ruins.

Estabeleça metas e mapeie os riscos

Identifique os fatores de risco e estabeleça as metas antes de começar a gerenciar a matriz de risco. Considere os custos envolvidos e os resultados da má administração das falhas. O mapeamento dos riscos vai auxiliar na avaliação das chances de impactos e facilitará a definição das metas, assim como a criação de planos de ação.

Defina os grupos de matriz de compliance

A matriz de compliance possibilita a divisão em dois grupos sendo que um deles é o legal, que trata dos deveres decorrentes das normas já padronizadas. Já o grupo gerencial trata da governança das organizações, das responsabilidades internas e das práticas aplicadas internamente. Os níveis que gerenciam as normas são o estratégico, fiscalização, gestão e operacional.

Dissemine a cultura de compliance e faça entrevistas

A cultura do compliance tem o objetivo assegurar que as obrigações legais serão atendidas e que as empresas não correm riscos. Com ela, o controle de desempenho certifica as ações colocadas em prática para a obtenção de bons resultados. Invista na sua disseminação, faça entrevistas e reduza os riscos referentes a reputação, finanças e reconhecimento no mercado.

Crie a matriz de impacto e probabilidade

A criação da matriz de impacto e probabilidade ocorre após as entrevistas e o mapeamento dos riscos. Nessa fase ocorre a comparação dos dados, a definição da pontuação e do nível das situações. Essa ferramenta poderá ser utilizada nos negócios para a implementação de melhorias, controle e monitoramento de ameaças. 

Agora você já sabe como funciona e como implementar a matriz de risco de compliance! Ela tornará possível a criação de medidas preventivas para eliminar os impactos ou diminuí-los significativamente. A ferramenta será apresentada em formar de gráfico para auxiliar na visualização e interpretação das informações nela registradas.

Leia mais sobre compliance:

Previous articleCarlo Barbieri é Top Five pela Academia Internacional de Literatura Brasileira
Next articleO que você precisa saber sobre a parte de governança do ESG?
A equipe de Redação é formada por profissionais especializados em redação, marketing, finanças, empreendedorismo, administração e gestão. Estes profissionais são os responsáveis por criar conteúdo informativo e que ajudam a inovar e resolver problemas do mercado.