Como montar um escritório de advocacia no começo da carreira?

Como abrir escritório de advocacia

Last Updated on

O início da carreira é um dos momentos mais aguardados na vida de qualquer recém-formado. Ele vem acompanhado de muito entusiasmo, mas também pode gerar ansiedade e certa insegurança.

Empreender ou entrar no mercado de trabalho e garantir seu espaço nele é um processo gradual, que exige muito esforço e dedicação. Vale a pena, inclusive, procurar saber se você é ou não um empreendedor.

Na área jurídica, em especial, há muito que ser pensado antes de encarar essa jornada para que o pontapé inicial seja dado de forma certeira. Então, para ajudá-lo com isso, no artigo de hoje trouxemos algumas dicas importantes sobre como montar um escritório de advocacia. Continue lendo para conferir!

1. Elabore um planejamento

Tudo deve começar com um bom planejamento, organizando seus objetivos e necessidades. Esse é um item obrigatório para quem, de fato, quer ter sucesso na área da advocacia — inclusive para o desenvolvimento do seu escritório. Então, não abra mão dessa etapa e tenha ciência de que ela é fundamental para a eficiência das outras que seguirão.

Lembre-se: além de advogado, você será empreendedor! Portanto:

  • planeje a gestão estratégica da empresa, determinando sua missão, visão e valores;
  • defina sua atividade e serviços;
  • pense na sua estrutura, física e organizacional;
  • determine o seu público-alvo;
  • construa seus objetivos de marketing;
  • relacione sua verba e os seus investimentos.

Por fim, estipule metas: defina aonde você quer chegar com o seu escritório de advocacia e em que espaço de tempo isso deve ser alcançado. Encare esse momento como desafio para fazer o seu negócio dar certo.

Conforme estudo da Neoway, 1,8 milhão de empresas fecharam no Brasil em 2015. Entre as principais causas está a falta de planejamento do empreendedor — em 55% dos casos, eles nem chegaram a elaborar seu plano de negócios. Então, não faça parte dessa estatística. Elabore um planejamento detalhado e profundo antes de montar o seu escritório de advocacia.

2. Seja criterioso no controle financeiro

A saúde financeira é determinante para o sucesso de um negócio e extremamente importante para que se tenha a tranquilidade necessária para trabalhar nele. Por isso, é imprescindível que você tenha o controle sobre os gastos e as receitas do escritório e que consiga elaborar um plano de gestão que contemple o investimento e a poupança.

Em muitos casos, será preciso trabalhar bastante antes de receber o montante representativo dos honorários, então, é necessário ter alguns recursos financeiros disponíveis para manter o fluxo de caixa equilibrado. Quanto a isso, estabeleça uma retirada realista e se pague primeiro. Assim, você sempre saberá exatamente quanto do dinheiro do escritório lhe pertence.

3. Garanta clientela antes mesmo de montar o espaço físico

Para você se inserir no mercado não é preciso ter uma sede. No início, você pode até trabalhar em casa. Então, antes de investir na estrutura e no espaço físico do escritório, procure ter clientes. Conquiste uma carteira fixa primeiro e, com ela, a possibilidade de renda.

Em outras palavras, não aja com pressa. Lembre-se de que tudo na carreira tem o seu tempo: inclusive ter um escritório de advocacia. Deixe para dar esse “passo adiante” quando estiver realmente preparado e perceber que já tem estrutura (principalmente financeira) para isso.

4. Conheça programas de financiamento

Início de carreira e dinheiro disponível são duas realidades que, muitas vezes, não andam juntas. A menos que você tenha o auxílio de algum investidor, esse é o momento para captar recursos. Então, como resolver esse impasse? Hoje em dia, são inúmeras as formas de financiamento para abrir o primeiro negócio: pesquise na internet ou pergunte aos seus conhecidos!

Há programas específicos no Brasil que podem ser a chance de tornar esse sonho realidade. O SEBRAE, por exemplo, oferece consultoria para orientar empreendedores sobre as melhores opções de financiamento. Você pode obter informações, também, em entidades de classe e instituições bancárias. Apenas fique atento às melhores possibilidades, analisando condições de pagamentos e taxas de juros.

5. Vá com calma: inicialmente, aposte em um escritório mais compacto

Quando falamos em como montar um escritório de advocacia, é preciso ter uma coisa em mente: dar um passo por vez. Não é preciso alugar um espaço superamplo e requintado, por exemplo. Deixe isso para quando você já estiver com uma boa margem de lucro!

De início, aposte no bom senso. Facilita, por exemplo, se ele for próximo de lugares de grande frequência de um advogado, como o fórum (falaremos mais disso adiante). No entanto, o mais importante é que o ambiente esteja estabelecido em local acessível e seguro, tanto para você quanto para os seus clientes.

Enfim, escolha um local que atenda a suas necessidades, mas que seja simples e caiba em seu orçamento. Investir alto em aluguel nesse primeiro momento não é indicado, pois só tende a gerar dívidas desnecessárias. O fundamental é dedicar um tempo para pesquisar imóveis e analisar os preços. Quando você menos esperar, achará o espaço perfeito para o seu escritório de advocacia!

6. Informe-se a respeito dos procedimentos e das exigências legais

De fato, decidir abrir um escritório de advocacia não é tão simples quanto comprar uma roupa. Trata-se de algo que exige certos processos burocráticos, que podem ser um pouco complicados. Então, informe-se sobre tudo o que é preciso e só inicie a abertura quando a sua situação estiver plenamente legalizada.

Lembre-se de que você é um dos principais defensores das leis, então, precisa agir com ética, dando o exemplo e cumprindo-as em primeiro lugar! Nesse processo, inclusive, contar com o auxílio de um escritório de contabilidade confiável e experiente para orientá-lo pode fazer toda a diferença.

7. Defina seu mercado de atuação

Atualmente, a segmentação se tornou um fator importantíssimo para o sucesso dos negócios. Afinal, de nada adianta querer ter todo o tipo de demanda e não atender de forma coesa, certo? Então, especialize-se em uma área e desenvolva seus conhecimentos nela!

Conforme dados da consultoria Robert Half, os advogados mais procurados são os que têm formação de primeira linha, atualizando-se constantemente e tendo capacidade de atender clientes de forma personalizada, em um segmento cada vez mais especializado. Nesse contexto, busque ser reconhecido como uma autoridade em seu nicho de atuação, foque nos serviços do seu escritório e garanta a construção de uma reputação para ele!

8. Faça um planejamento de custos

É fundamental ter total controle financeiro da situação para administrar essa empreitada com segurança. Então, mantenha a sua organização financeira e coloque tudo na ponta do lápis.

Isso envolve ter uma relação de todos os seus possíveis custos com o escritório — e não adianta colocar aqui só o básico, como aluguel, contas de água, luz e telefone. É preciso listar todos os itens mesmo, desde investimentos imobiliários e tecnológicos a simples materiais de escritório.

9. Pense em montar uma equipe

Abrir uma empresa pode demandar a contratação de mão de obra. No início, você pode até tentar trabalhar sozinho, mas, com o crescimento do escritório, vai precisar de pessoas para ajudá-lo. Essa escolha, contudo, deve ser feita com planejamento e cautela.

Uma secretária? Quem sabe um estagiário? Outros advogados? Ou um sócio? Para saber, ao certo, volte ao seu planejamento estratégico e verifique suas metas. Que tipo de equipe você precisa para atingi-las?

Seja como for, eles devem ter as competências necessárias para suas funções, além de uma forma de trabalho ética, organizada e dinâmica, pois eles representarão a sua empresa, e seus valores devem estar alinhados. Já a você cabe a função de saber selecioná-los e gerenciá-los. Afinal, além de advogado e empreendedor, você será, ainda, um líder e gestor de pessoas.

10. Explore todas as possibilidades do mercado atual

Nossa sociedade têm sofrido transformações aceleradas nas últimas décadas, criando lacunas que o profissional do Direito precisa saber preencher.

Em muitos casos, por exemplo, não há legislação específica para determinadas situações, o que é capaz de criar muita dificuldade na atuação do advogado. Por outro lado, essa é uma grande oportunidade para aqueles dispostos a ser pioneiros.

Estude os temas que vêm sendo objeto de demandas judiciais e que ainda não têm uma jurisprudência pacífica ou normas definitivas. Dessa forma, você conseguirá atuar onde muitos concorrentes não se atrevem. Além disso, o pioneirismo assegura visibilidade e cria oportunidades para a entrada de receitas — você pode encontrar muitas oportunidades assim no Direito Digital, por exemplo.

11. Faça uma análise de sua concorrência

Analise a sua concorrência! Isso mesmo: procure se informar sobre aqueles que já atuam na área em que você pensa em se desenvolver.

Veja a forma de atuação das empresas dentro do mercado. O que elas têm de pontos fortes e pontos fracos? Analise, também, a estrutura do ambiente de trabalho e o tipo de cliente que estão atendendo. A partir disso, veja o que pode ser aprendido com elas e o que você pode fazer de diferente ou melhor.

Lembre-se: você quer ganhar destaque, então, precisa superar a concorrência e oferecer serviço e relacionamento com o cliente diferenciados.

12. Estude o melhor ponto comercial

É verdade que, na carreira de advogado, a reputação e a indicação são os principais motivos pelos quais um cliente escolhe o profissional. A especialização e a experiência pesam muito para que as pessoas escolham o seu escritório — mas isso não significa que aqueles que estão empreendendo no ramo da advocacia não têm chances.

Algo que também pode fazer com que o seu escritório deslanche é escolher um ponto comercial bem localizado. O ideal, como já dissemos, é estar próximo dos locais onde você atuará com mais frequência, sejam juizados, sejam tribunais ou fóruns. Assim, você economiza com deslocamento e estacionamento, que podem custar muito caro.

Além disso, garanta uma boa aparência externa e mantenha o local limpo e organizado. Isso cria boa impressão e inspira confiança!

13. Invista no status

Outra ação importante é fazer com que os clientes reconheçam autoridade no assunto em que você pretende atuar. Para tanto, é essencial que você encontre oportunidades de falar sobre os temas que mais domina. Isso pode ser feito em entrevistas, seminários, simpósios, encontros, até mesmo em publicações nas redes sociais do seu escritório.

Cursos e certificações também ajudam muito essa construção de reputação — além de serem um excelente ambiente para aumentar a sua network. Existem hoje diversas certificações estrangeiras, em especial estadunidenses, que podem ser conseguidas mesmo por quem está inciando. Então, procure conseguir algumas, e faça com que seus clientes em potencial saibam que você as conseguiu!

14. Aposte na divulgação

Quem não é visto não é lembrado, certo? Como em todo bom negócio, investir na divulgação do seu escritório de advocacia é crucial. Porém, preste muita atenção na hora de fazer isso, pois o código da OAB é bastante preciso em relação às restrições da publicidade para advogados.

Em primeiro lugar, não é possível, em hipótese alguma, confundir ou induzir o cliente a algo. O advogado é um profissional liberal prestador de serviços, e não um vendedor de produto, devendo honrar o seu título. Atente também em questões burocráticas de valores: é proibido que seja divulgado preço de serviços ou condições de pagamento.

Tendo isso em mente, construa sua própria identidade visual, divulgue seu escritório e sua(s) área(s) de atuação. Por exemplo, uma boa forma de fazer essa propaganda da sua expertise e demonstrar o seu conhecimento em sua área de atuação é escrever posts de caráter educativo em um blog.

15. Crie processos, não regras

Os escritórios de advocacia de sucesso têm sistemas definidos e são constituídos de processos bem mapeados, não de regras arbitrárias. Processos, nesse caso, são mapas de tarefas, delineadas do princípio ao fim, de modo a ficar claro a você e ao seu colaborador ou parceiro como as coisas funcionam e devem ser executadas na empresa.

Já as regras nem sempre refletem as melhores práticas. Empresas constituídas apenas de regras têm as máximas “é assim porque é assim”, “sempre foi feito desta maneira” etc. Essa visão é totalmente contraproducente: não motiva ou convence o funcionário e pode, futuramente, comprometer os resultados e o sucesso de seu escritório.

16. Ofereça atendimento personalizado

Os clientes têm hoje a expectativa de receber um atendimento personalizado e especializado. Nesse sentido, conseguir criar a impressão de que o caso deles é especial e importante para o seu escritório faz com que fiquem mais satisfeitos — o que exige de você muita organização no controle de documentos e de datas, e uma prestação frequente de contas.

Procure fazer um registro de cada interação sua com os seus clientes, com as dúvidas que eles tiveram e as informações que ficaram pendentes. Assim, em um próximo contato, você saberá exatamente de onde retomar a conversa e estará preparado para responder tudo com segurança. Sem dúvida, essa atitude fará toda diferença para a fidelização dos seus clientes.

17. Não tenha medo da mudança

Você fez um planejamento, iniciou-se no mercado e conquistou algumas metas. Ainda assim, percebeu que algumas coisas ainda não saíram conforme o planejado. Pois tenha calma, isso acontece. Erros fazem parte do aprendizado, nos mostram que não há uma fórmula fechada para que as coisas aconteçam.

Não tenha medo de mudar ou de fazer novas apostas. Se algo não deu certo da forma como você fez, tente de outra! Lembre-se do conselho do guru de marketing e de negócios Philip Kotler: “se daqui a cinco anos você estiver no mesmo ramo que está hoje, seu negócio não existirá mais”. No mercado de hoje, as pessoas mudam, e as necessidades e demandas de mercado também.

Diante de tudo o que vimos aqui sobre como montar um escritório de advocacia, fica claro que desafios fazem parte do processo e são importantes na construção de qualquer negócio. Então, faça cursos, leia artigos, atualize-se e esteja preparado para a mudança antes de seus concorrentes. Estabeleça-se na vanguarda e conquiste seu espaço no mercado!

Gostou destas dicas? Se quiser continuar se preparando para as mudanças que virão e se manter em movimento, aproveite para ler um pouco mais sobre o que o futuro da advocacia lhe reserva!

Conheça o nosso Guia sobre Advocacia.