6 Erros do advogado iniciante e como evitar cada um deles

Ser advogado iniciante nem sempre é fácil, uma vez que o profissional se depara com novos desafios e muitas vezes não sabe como enfrentá-los.

Para que o advogado não cometa equívocos que tornam o caminho para o sucesso ainda mais longo, listamos alguns erros comuns e de fácil resolução. Confira e saiba como evitá-los para que não prejudiquem a carreira!

1. Negligenciar o atendimento ao cliente

A relação com o cliente deve ser sempre cultivada, e um bom atendimento é fundamental para conquistá-lo. Por isso, desde o primeiro contato o advogado deve buscar ser cordial e realizar um serviço personalizado.

Responder os e-mails, retornar as ligações, ser pontual, prestar esclarecimentos e sanar todas as dúvidas com calma e paciência são atitudes que demonstram compromisso e ganham a confiança do cliente.

2. Cometer erros de cobrança

No momento da contratação o advogado deve comunicar ao cliente os valores dos honorários contratuais com clareza, bem como a sua forma de pagamento — se será à vista ou parcelado e quando deve ser realizado.

Além disso, também é importante esclarecer sobre os honorários sucumbenciais, que pertencem ao advogado, bem como sobre o pagamento das custas processuais.

Para evitar problemas futuros, é indicado que o profissional elabore um contrato escrito que deve ser assinado por contratante e contratado.

3. Perder os prazos processuais

Esse erro é capaz de manchar a carreira profissional do advogado e prejudicar, de maneira irreversível, o cliente — que pode perder um direito ou ter insucesso na ação.

Para não cometê-lo, o advogado deve sempre estar atento às publicações e à contagem dos prazos. Calendários e agendas devem ser consultados diariamente para que ajudem o profissional a lembrar de datas importantes.

4. Esquecer do planejamento

Ter um bom planejamento estratégico é uma maneira de prevenir que o profissional se esqueça de suas tarefas, pois, muitas vezes, na tentativa de realizar diversas atividades ao mesmo tempo, não consegue dar o seu melhor nos trabalhos mais importantes.

O planejamento proporciona uma rotina organizada. Assim, para ter tranquilidade e segurança, o advogado deve planejar todos os detalhes profissionais do seu cotidiano: as estratégias que deseja utilizar em seus processos, suas idas ao fórum e como pretende realizar suas audiências, por exemplo.

5. Não buscar clientes

Os clientes dificilmente vão bater à sua porta. Para conquistar espaço no mercado, é preciso ir atrás. 

Aprenda a captar clientes na advocacia. ​

O advogado iniciante pode realizar networking e buscar colegas de profissão que atuam em outras áreas para que criem parcerias e indiquem clientes um ao outro quando souberem de algum conflito que não é de sua especialidade.

Fazer correspondência jurídica e participar de eventos da área também são meios interessantes para conhecer outros profissionais e aumentar a rede de clientes e parceiros.

6. Não realizar marketing jurídico

O marketing jurídico é um modo de tornar o advogado iniciante visível e, apesar das restrições impostas pelo Código de Ética e Disciplina da OAB, é possível realizá-lo sem infringir nenhuma norma.

O profissional que não realiza a sua promoção tem maior dificuldade para encontrar novos clientes.

Atualmente, a internet pode ser utilizada como ferramenta de divulgação porque facilita a aproximação com o cliente. Nesse sentido, o advogado pode criar um perfil profissional nas redes sociais para divulgar o seu trabalho ou montar um site para o seu escritório, por exemplo.

Ao ficar atento aos itens descritos e procurar evitá-los, o advogado iniciante se previne de problemas e dificuldades que poderia encontrar pelo caminho. Além de demonstrar que é um profissional competente e comprometido, o que fideliza os clientes e ajuda a construir seu nome no mercado.

Se você gostou deste artigo, continue com a visita em nosso blog e confira nosso conteúdo sobre liderança 4.0!

Dê uma nota a este post!
[Nota média: 0]