4 dicas de networking para advogados

Escutar o texto
Voiced by Amazon Polly

Apostar em um bom networking para advogados pode abrir muitas portas na sua carreira e ser um grande diferencial. Na verdade, manter essa rede de trabalho sempre ativa é interessante para todos os profissionais, mas na área do Direito ela pode ser ainda mais essencial.

Isso porque, muitas vezes, os advogados trabalham por meio de indicações: se você é especializado em trabalhista, por exemplo, mas um possível cliente procura um advogado criminal para ajudar nos problemas que ele está tendo com a empresa, esse profissional pode indicar você — e, assim, sem fazer nenhum esforço de marketing ou captação, o seu escritório ganhou um novo cliente.

Além disso, também é comum no Direito que os profissionais trabalhem juntos, mesmo não sendo do mesmo escritório, como correspondentes etc. Essas possibilidades de parceria dentro e fora da sua cidade podem abrir muitas portas e criar grandes oportunidades.

Mas, afinal, como fazer networking para advogados? Confira as nossas 4 dicas!

1. Participe de eventos

Congressos, seminários e conferências podem não ser a sua programação preferida, mas acredite: além de você aprender bastante nesses eventos para os profissionais da área, ainda vai ter boas chances de fazer o seu networking.

Aproveite a oportunidade para conversar com palestrantes, pessoas que sentam próximas a você etc. Tenha em mente que todo contato pode ser importante em determinado momento da sua carreira.

Além disso, se o evento acontecer na sua cidade ou um local próximo, há boas chances de você retomar o contato com ex-professores e colegas de faculdade que podem estar muito bem no mercado e ajudar de alguma forma. No mínimo, é uma ótima forma de resgatar velhas amizades e se divertir.

2. Faça parte de grupos de advogados nas redes sociais

O mesmo vale para os grupos nas redes sociais: você pode reencontrar antigos contatos ou fazer novas amizades, além de compartilhar conhecimento — algo que nunca é demais.

Afinal, lembre-se de que o Direito é uma área muito dinâmica e é quase impossível manter-se a par de tudo. Outro ponto positivo desses grupos é que os participantes costumam ser bastante colaborativos: há sempre alguém disponível para responder alguma dúvida de outro membro ou indicar vagas.

3. Seja ativo no LinkedIn

O LinkedIn é uma rede importantíssima para qualquer profissional, e há pessoas de todas as áreas participando ativamente ali. Por isso, saia um pouco do Facebook e dê uma olhada na “linha do tempo” do LinkedIn. Você vai encontrar postagens interessantes sobre diversos assuntos.

Também existe a possibilidade de reencontrar possíveis contatos ou começar a seguir profissionais influentes na sua área. Além disso, a interação com essas pessoas é direta, o que pode ser muito benéfico para a troca de ideias e de oportunidades.

Por fim, saiba que muitas empresas já usam o LinkedIn como principal forma de buscar novos talentos. Então, faça um perfil bem caprichado e apareça sempre.

4. Trabalhe como advogado correspondente

Basta uma pesquisa rápida no Google para encontrar várias oportunidades de atuar como advogado correspondente. Além da parte financeira, esse tipo de trabalho expande o seu networking para muito além da sua cidade.

Você pode conseguir trabalhos constantes em determinada região, conhecer pessoas e até mesmo se mudar de cidade, se for essa a sua vontade.

Como você viu, o networking para advogados é essencial para quem deseja se destacar, não apenas se tornando mais conhecido em diferentes mercados, mas também adquirindo mais conhecimento e experiência. Não desperdice as suas oportunidades!

Falamos, neste texto, sobre trabalhar em parceria com outros advogados. Se você se interessou pelo assunto, leia mais sobre advocacia colaborativa.

Previous articleQuais as vantagens de implementar um programa de compliance no escritório de advocacia?
A equipe de Redação é formada por profissionais especializados em redação, marketing, finanças, empreendedorismo, administração e gestão. Estes profissionais são os responsáveis por criar conteúdo informativo e que ajudam a inovar e resolver problemas do mercado.