Compliance fiscal: qual sua importância e como implementar?

Escutar o texto
Voiced by Amazon Polly

O compliance fiscal está sendo implementado pelas empresas brasileiras para que elas consigam se manter regularizadas perante o Fisco, minimizando as chances de riscos legais. Para implementar esse mecanismo na prática, a organização deve contar com o apoio de um profissional especializado na área e criar um programa de compliance próprio.

Desenvolver esse programa trará um amplo rol de vantagens para uma empresa, veja quais são elas a seguir. Após, você saberá quais os desafios que serão encontrados durante sua implementação e como superá-los.

Quais são os benefícios do compliance fiscal?

Os benefícios do compliance fiscal estão relacionados diretamente com o cumprimento da legislação fiscal, já que sua complexidade é uma das principais razões pelas quais as organizações brasileiras incorrem em problemas fiscais.

Monitoramento das obrigações

Um programa de compliance envolve o monitoramento das atividades que são desempenhadas pelos colaboradores ou sistema, garantindo que elas estejam de acordo com a lei. Essa característica permite que eventuais falhas sejam identificadas e tratadas antes que gerem sanções legais.

Armazenamento de documentos

O volume de documentos que precisam ser gerados, enviados ao fisco e armazenados pela empresa para que ela consiga se manter regularizada. Como também, a lei exige que os documentos fiscais sejam armazenados por um determinado período de tempo — a maioria deles por 5 anos.

Com uma política de compliance, será possível assegurar uma boa gestão documental. Isso evita problemas para o negócio caso seja necessário apresentar os documentos em juízo ou para o Fisco.

Alinhamento das obrigações

O programa de compliance também funcionará como um mecanismo de alinhamento da expectativa da empresa com seus colaboradores e parceiros. Na prática, além de aprender como devem agir para garantir regularidade da empresa, seu pessoal também será instruído a agir com uma conduta ética e moral.

Esse ensinamento aumenta a confiança dos seus parceiros atuais e potenciais, já que eles terão maior segurança em trocar informações com sua equipe.

Quais são os principais desafios da área fiscal?

Para que uma empresa seja capaz de aproveitar dessas vantagens, é importante que ela conheça os desafios que serão enfrentados pelos gestores e como resolvê-los.

Falta de treinamento do pessoal

Não basta que apenas os administradores saibam o que é compliance. Como são os funcionários que realizarão as atividades, é importante que eles passem por um treinamento para saber como agir na prática.

Necessidade de mudança na cultura organizacional

O compliance envolve o desenvolvimento de uma cultura voltada para ética e moral dentro da organização. Caso a empresa não tenha uma cultura direcionada para essas qualidades, é importante que ela elabore um plano para criá-la.

Baixa eficácia do programa de compliance

Ter um programa de compliance não significa que ele terá plena eficácia na organização. A organização deve elaborá-lo de acordo com as necessidades, características e qualidades específicas da empresa.

Para isso, é necessário que o negócio tenha o suporte de um profissional especializado em compliance. Esse indivíduo será capaz de fazer um diagnóstico sobre a empresa, identificar pontos de melhoria e apresentar as soluções adequadas.

A Ambra University oferece um mestrado em compliance que fornecerá todo o conhecimento teórico e prático necessário para que o profissional domine o compliance fiscal, conquiste oportunidades de mercado e satisfaça todas as necessidades de seus clientes que desejam aproveitar desse mecanismo.

Leia nosso artigo que explica o que é Compliance Officer e conheça mais sobre a carreira do profissional na área!

Leia também sobre:

Previous articleDiminuindo o distanciamento psicológico na internacionalização de empresas: o novo código civil chinês
Next articleO que é ESG e por que ele está em alta nos investimentos?
A equipe de Redação é formada por profissionais especializados em redação, marketing, finanças, empreendedorismo, administração e gestão. Estes profissionais são os responsáveis por criar conteúdo informativo e que ajudam a inovar e resolver problemas do mercado.